A reportagem solicitada não foi encontrada.

Natal, Rio Grande do Norte, 09 de Dezembro de 2019

Caso Rhanna: delegado indicia Rômulo Lemos por agressão

Francisco Quirino concluiu o inquérito e o enviou à Justiça, nesta sexta-feira.

Thyago Macedo   29/10/2011 às 09h57   -  Atualizada em 06/02/2015 às 06h54

 O delegado Francisco Quirino, titular da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher da Zona Sul, concluiu o inquérito policial do caso de agressão em uma boate de Ponta Negra. A universitária Rhanna Cristina Umbelino Diógenes, de 19 anos, teve o antebraço quebrado e apontou Rômulo Lemos do Nascimento como autor da violência. Ele acabou sendo indiciado por agressão de natureza grave.

Rômulo Lemos nega que tenha quebrado o braço de Rhanna e alega que agiu em legítima defesa, tendo em vista que ela teria partido para cima dele. O caso ganhou grande repercussão em todo Brasil, após a divulgação de imagens feitas pelo sistema de vídeo da boate, que mostraram o momento da confusão.

O CD com as imagens, aliás, foram anexadas ao inquérito policial. Na tarde desta sexta-feira (28), o delegado Francisco Quirino esteve no Fórum Miguel Seabra Fagundes para remeter os autos à Justiça. A partir de agora, o processo tramitará na 2ª Vara Criminal de Natal.

O titular do inquérito e da Delegacia da Mulher explicou que o comerciante Rômulo Lemos foi indiciado no artigo 129, parágrafo 1º e inciso I, referente ao crime de lesão corporal grave. Caso seja condenado, o acusado pode pegar uma pena que varia de um a cinco anos de reclusão. O caso deverá ser julgado pelo juiz Alceu José Cicco.

O delegado Quirino destacou ainda que a decisão de requerer ou não a prisão do acusado caberá ao Ministério Público. A partir de agora, como a Justiça recebeu o inquérito, o MP será acionado para emitir seu parecer e ainda, caso julgue necessário, solicitar novas diligências policiais.

Rômulo Lemos havia ido à Delegacia da Mulher prestar depoimento na tarde da quinta-feira (27), mas permaneceu em silencia e disse que só falaria em juízo. Com isso, o delegado concluiu o inquérito. A estudante universitária Rhanna Diógenes teve o antebraço fraturado em dois pontos e passou por cirurgia para implantação de 16 pinos.

Em recente entrevista ao Portal BO, a jovem de 19 anos declarou que espera da justiça a prisão de Rômulo Lemos. De acordo com Rhanna, a condenação de seu agressor deve servir como exemplo para a luta pelo fim da violência contra a mulher e, para isso, ele não deve ser punido apenas com prestação de serviço social ou pagamento de cestas básicas.

Encontre-nos no Facebook
Fechar
© 2011-2019. Portal BO - O 1º Portal Policial do RN - Todos os direitos reservados - Política de Privacidade

Título