O problema de Alcaçuz não é Alcaçuz

Publicado em 23/01/2017 às 11h10

Fotos: Thyago Macedo / Portal BO

 Ao contrário do que alguns críticos e “experts” (muitos deles nunca entraram em uma cadeia) costumam dizer por aí em sites, TVs, rádios ou redes sociais, o problema do presídio de Alcaçuz nunca foi o local onde ele foi construído. De fato, a maior penitenciária do Estado é conhecida por suas fugas através de túneis. Mas, basta uma simples pesquisa no Google e você descobrirá que fuga por túneis é comum e frequente em boa parte dos presídios brasileiros.

Quem acompanha noticiário policial ou quem cobre a área de polícia, sabe que túneis são construídos em Alcaçuz, em Caicó, em Natal, em Mossoró, em Parnamirim e em centenas de cidades no Brasil e no mundo. Cabeça de preso funciona 24 horas com um único pensamento: sair de trás das grades. Eles fazem o que for preciso para conseguir, até mesmo colocar a vida em risco atravessando uma escavação improvisada que pode desabar a qualquer momento.

Portanto, o problema de Alcaçuz não é Alcaçuz. O problema é o mesmo de todo o Sistema Penitenciário brasileiro. Durante anos e anos, presídios foram tratados como “depósitos de lixo”.

Tanto os políticos quanto a própria sociedade nunca se importaram com o sistema penitenciário, nunca se importaram com a manutenção e desenvolvimento de ações que pudessem manter a ordem dentro das unidades.

A própria penitenciária de Alcaçuz é um exemplo disso. Em seu início, ela tinha projetos de ressocialização, como fábrica de bolas, hortas, padaria, fábrica de cartuchos, entre outros. Mas, o tempo foi passando e o Estado foi deixando o presídio de lado. Um a um os projetos foram morrendo e, em paralelo, o crime foi se organizando e as facções nascendo.

Está claro que o maior problema dos presídios brasileiros é o abandono do Estado. E terra sem dono é fácil de dominar. Não por acaso, as facções mandam e desmandam em Alcaçuz e na maioria das cadeias.

Presídio não é uma coisa bem vista pela própria sociedade. Presídios não são obras bonitas de se inaugurar. Presídios não atraem turistas. Ou seja, presídios não geram votos para os políticos.

Portanto, políticos nunca deram importância em manter projetos funcionando nas cadeias. Nunca se preocuparam em manter os prédios em perfeitas condições de uso. Nunca investiram grandes verbas em equipamentos de fiscalização e de segurança dentro dos presídios, porque isso não é visto pela população.

Citando ainda o exemplo de Alcaçuz, as mesmas fugas por túneis que são comentadas pelos “experts” poderiam ser evitadas ou diminuídas drasticamente se o senhor governador e os ex-governadores tivessem mantido sempre todas as guaritas funcionando, com iluminação adequada dentro e fora do presídio, se tivessem mantido efetivo suficiente de policiais fazendo patrulhamento nas áreas externas ou se não permitissem que apenas uma média de cinco agentes penitenciários tivessem que vigiar mil ou mais presos em um plantão.

Nenhum presídio do mundo consegue evitar que presos escavem túneis se as celas não forem vistoriadas com frequência, nem se os agentes penitenciários não tiverem condições de intervir dentro dos pavilhões por falta de segurança. Em Alcaçuz, por exemplo, são dois anos de presos fora das celas, porque o Estado não teve competência para reformar a unidade.

Então, aconselho aos “experts” de plantão que procurem conhecer melhor o funcionamento de um sistema prisional, pois o buraco é bem mais embaixo do que as escavações de túneis.

Deputados aprovam urgência em projeto que visa repasse de R$ 20 milhões para presídio

Publicado em 24/05/2016 às 17h10

Foto: João Gilberto / ALRN

 O projeto de lei propondo acordo de cooperação entre o Tribunal de Justiça do RN e o Governo do Estado para transferência de R$ 20 milhões que será incorporado ao Fundo Penitenciário e aplicado em investimento exclusivo na construção de 600 vagas prisionais será votado em regime de urgência pela Casa. Na sessão desta terça-feira (24) os deputados ainda aprovaram para também ser votado em regime de urgência matéria do Executivo que reestrutura o Regime Próprio de Previdência Social e reorganiza o Instituto de Previdência dos Servidores do Estado do Rio Grande do Norte (IPERN).

“Com a aprovação das matérias de hoje a Casa Legislativa garante regime de urgência constitucional às matérias do Tribunal de Justiça e da questão previdenciária, respeitando o trâmite constitucional da Casa”, afirmou o presidente do Legislativo do RN, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB). Na próxima segunda-feira (30) haverá reunião conjunta das comissões temáticas para ciência das matérias, para sua distribuição e elaboração dos pareceres.

Vão se reunir a Comissão de Constituição Justiça e Redação (CCJ), Comissão de Finanças e Fiscalização (CFF) e Comissão de Administração, Serviços Públicos e Trabalho. Na terça-feira (31), outra reunião conjunta irá deliberar os pareceres e em seguida irão a plenário para anúncio e entrarem em votação na quarta-feira (1).

Os R$ 20 milhões transferidos do TJRN para o Executivo não tem natureza de empréstimo. Além de possibilitarem a construção de um presídio com capacidade para 600 presos, os recursos vão permitir a instalação de uma unidade APAC (Associação de Proteção e Assistência aos Condenados) no Rio Grande do Norte.

Corpo de Bombeiros desencalha filhote de baleia no litoral potiguar

Publicado em 16/05/2016 às 09h21

 Militares do Grupamento de Busca e Salvamento (GBS) do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Norte (CBMRN) foram acionados na noite deste domingo (15) para desencalhar um filhote de baleia que se encontrava na Praia de Areia Preta, em Natal. Três salva-vidas da instituição, com apoio de populares, conduziram o animal além das correntezas conseguindo devolver o mamífero ao mar.

Além de resgatar o animal, os guarda vidas também tiveram que controlar a população que queria ajudar sem os cuidados de segurança necessários e corriam o risco de se afogar. O animal media cerca de três metros de comprimento e apresentava ferimentos superficiais na cabeça e na nadadeira esquerda.

PRF vai interditar BR 101 no sentido Parnamirim/Natal durante manifestação

Publicado em 10/05/2016 às 13h17

A Polícia Rodoviária Federal comunica a população natalense que, em virtude das manifestações populares previstas para a tarde desta terça-feira (10), a BR 101 sul no sentido Parnamirim/Natal será interditada temporariamente, no trecho compreendido entre o viaduto do quarto Centenário e o Campus da UFRN.

A interdição se dará no momento em que os manifestantes, provenientes da Av. Salgado Filho, chegarem à rodovia. A estimativa é que o bloqueio aconteça a partir das 18h e que perdure por aproximadamente uma hora.

Portanto, a PRF sugere a quem estiver em deslocamento, durante esse horário, no sentido zona sul/centro, a fazer uso de vias alternativas tais como: prolongamento da Av. Prudente de Morais, Av. da Integração, Av. Ayrton Senna e Av. Roberto Freire via anel do Campus da UFRN.

A PRF e os demais órgãos de segurança estarão acompanhando a marcha com o intuito de garantir a tranquilidade de todos e uma maior fluidez ao trânsito.

1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 < Anterior 1 de 35
© 2011-2017. Portal BO - O 1º Portal Policial do RN - Todos os direitos reservados - Política de Privacidade

Título