A guerra entre delegados nos bastidores da Polícia Civil do RN

Publicado em 12/11/2015 às 10h09

As recentes trocas de acusações envolvendo alguns delegados da Polícia Civil são apenas um demonstrativo público de uma verdadeira guerra que existe nos bastidores da instituição e que perdura ao longo de vários anos.

O quadro de delegados na Polícia Civil do RN é rachado. São verdadeiros “grupinhos” que disputam status e medem força constantemente. Ora o grupo liderado por delegado X está no poder, controlando a Degepol e a Sesed, ora outro grupo do delegado Y assume essa função.

Essa inversão de papéis e poder gera perseguições, acusações e uma série de outras implicações que influenciam diretamente na qualidade do serviço prestado.

Isso porque, geralmente, o que está em jogo na hora da designação à atividade policial não é a competência e sim o “lado” em que determinado delegado está.

Atrevo-me a dizer que boa parte da falência do Sistema de Segurança Pública, em especial da estrutura investigativa da Polícia Civil, é culpa desse racha entre os delegados, que são os gestores.

Há muito tempo que a Polícia Civil do Rio Grande do Norte atua dessa maneira: com uma “guerra de egos”.

AL aprova Emenda Constitucional e Estado terá que oferecer escola em tempo integral na rede pública

Publicado em 11/11/2015 às 18h44

Foto: João Gilberto

 A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte deu um importante passo na educação estadual, nesta quarta-feira (11). A proposta de uma Emenda Constitucional foi votada e aprovada em dois turnos, garantindo que, a partir de agora, o Estado vai ter que incluir, progressivamente, o horário integral para os alunos da rede do ensino fundamental, na rede estadual, em Natal e no Interior.

A Emenda Constitucional 17/2015 foi promulgada em sessão solene presidida pela deputada Márcia Maia (PSB), autora da Proposta de Emenda. Ela acrescenta ao artigo 138 da Constituição do Rio Grande do Norte o inciso VIII que regula a opção pela Escola de Tempo Integral, como forma de resgatar a qualificação do processo educacional.

“O governo terá que oferecer os meios para a implantação progressiva do horário de tempo integral para os alunos do ensino fundamental. A medida vai manter a criança e o adolescente mais tempo na escola, com múltiplas atividades, evitando que fiquem na rua”, disse Márcia Maia, logo após a promulgação da Emenda.

Em tempos de guerra contra as drogas, manter nossas crianças e adolescentes longe das ruas é uma ferramente fundamental para o futuro do Estado e do país. E, claro, educação nunca é demais.

MP vai debater fiscalização em motéis para impedir entrada de menores de idade

Publicado em 11/11/2015 às 11h34

Foto: Portal BO

O Ministério Público do RN vai realizar, na próxima sexta-feira (13), uma audiência para debater, junto com empresários do ramo de motéis, o modelo de fiscalização e identificação de clientes. O objetivo é impedir a entrada de crianças e/ou adolescentes anos nos estabelecimentos.

A audiência é da 81ª Promotoria de Justiça de Natal e será realizada na sede da Procuradoria-geral de Justiça, em Candelária, às 8h30, sendo destinada a proprietários ou representantes de 31 motéis da cidade.

Na ocasião, o 81º promotor de Justiça, Marconi Falcone, com atribuições na defesa da criança e do adolescente, irá propor a assinatura de Termos de Ajustamentos de Conduta (TACs) com esses empresários para que procedam a identificação de clientes.

Ainda de acordo com o MP, há um inquérito civil instaurado, no âmbito da 81ª Promotoria de Justiça, para apurar se os motéis estão identificando os clientes para evitar a entrada de crianças e adolescentes vítimas de crimes sexuais. Inclusive, a unidade ministerial já atuou na denúncia de alguns crimes em que motéis receberam adolescentes em suas dependências.

O promotor de Justiça alerta que o Código Penal, nos crimes contra a dignidade sexual, repreende as condutas de estupro de vulnerável (art. 217A) e exploração sexual de crianças e adolescentes (art. 218 B) bem como tipifica outros crimes contra a dignidade sexual de crianças e adolescentes.
 

Crack: Uma guerra sem armas

Publicado em 09/11/2015 às 23h55

Foto: Thyago Macedo

Durante o mês de outubro passado, produzi, aqui em Natal, um documentário sobre o crack, com objetivo de mostrar o poder que essa droga tem, as causas, efeitos e o que tem sido feito para combatê-la.

Sem dúvida, foi uma das experiências mais fortes que tive como jornalista, pois ouvi relatos de pessoas que se tornaram reféns de uma droga. Antes do documentário, eu tinha uma visão sobre usuários de crack. Hoje, vejo que eles são vítimas, são frágeis e precisam de ajuda urgentemente.

O vício no crack desencadeia uma série de outros problemas na nossa sociedade, destrói famílias e vidas diariamente. Nós, enquanto cidadãos, não podemos fechar os olhos para essa realidade.

VEJA O DOCUMENTÁRIO:

1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 5 de 35
© 2011-2017. Portal BO - O 1º Portal Policial do RN - Todos os direitos reservados - Política de Privacidade

Título