Mentes Criminosas

Natal, Rio Grande do Norte, 19 de Agosto de 2017

Suicídio - Um Momento de Reflexão

Tânia Lima   02/02/2015 às 21h29   -  Atualizada em 15/08/2017 às 07h42

FOTO: IRINEU SIQUEIRA

 Embora a sociedade tenha evoluído, o suicídio é uma marca que não possui explicação convincente, e tal ato vem causando terror desde que a humanidade se percebeu como um grupo social.

Nos séculos passados esse ato individual trazia a estigmatização e a punição para as famílias do suicida. Em algumas culturas o próprio morto era privado de um enterro digno. Já em outras privavam o suicida de um dos seus membros ao serem sepultados, como forma de punição.

Hoje, em nossa atualidade, certas punições como estigmas não prosperaram, contudo, ainda são causas sem compreensão pelos demais integrantes sociais, tendo o ato decorrido de fonte psicológica ou social. De qualquer forma, essa ação de terror deixa a família do morto com receios de apontamentos discriminativos

Muitos aclamam o suicídio como um ato antissocial, e esquecem que a família e amigos desconhecem por completo os sintomas que levaram um ente querido a cometer tal ato. Seja de que maneira for, ainda torna-se uma ação que choca demais, mesmo que se saibam e aceitem as possíveis causas. Porém, o que leva um individuo a encontrar força para fazer tal ato ainda é tenebroso demais para se digerir emocionalmente.

Em nossa legislação pátria, em missão de solidariedade com a pessoa e com a família, abarcou como política a não punição para quem pratica o suicídio. Entretanto, dispõe o artigo 122 do Código Penal Brasileiro o seguinte: induzir ou instigar alguém a suicidar-se ou prestar-lhe auxílio para que o faça: Pena - reclusão, de dois a seis anos, se o suicídio se consuma; ou reclusão, de um a três anos, se da tentativa de suicídio resulta lesão corporal de natureza grave. Parágrafo único - A pena é duplicada: Aumento de pena I - se o crime é praticado por motivo egoístico; II - se a vítima é menor ou tem diminuída, por qualquer causa, a capacidade de resistência.

Esse entendimento legal em punir o indivíduo que induz ou instiga, já se torna um ato humanitário. Infelizmente em nossa realidade o suicídio é algo muito presente. Realmente é uma ação triste.

Por este motivo, me solidarizo com todas as famílias que perderam seus entes queridos da forma comentada. Não estamos seguros psicologicamente ou socialmente. Peço aos familiares, amigos e conhecidos que assim o façam também. Lembrem, como prova de amor , os sorrisos e as gargalhadas, pois, muito embora tenhamos uma leve certeza do que causou a morte, jamais saberemos a verdade por trás de um olhar.

Fechar
© 2011-2017. Portal BO - O 1º Portal Policial do RN - Todos os direitos reservados - Política de Privacidade

Título