Publicada: 12/09/2017 às 10h02

Policial civil é absolvido de acusação do assassinato de colega em Natal

Julgamento aconteceu nesta segunda-feira e terminou durante a madrugada desta terça.

Por Redação

O policial civil Tibério Vinícius França foi absolvido da acusação de homicídio contra o também policial civil Iriano Serafim Feitosa. O julgamento foi realizado nesta segunda-feira (11) e o Tribunal do Júri acatou a alegação da defesa de que o crime foi cometido “sob forte emoção”. O resultado saiu já na madrugada desta terça-feira (12).

Mesmo com a confissão de Tibério, os jurados votaram pela absolvição pelo homicídio e também pela tentativa de homicídio contra a advogada Ana Paula da Silva Nelson, mulher do policial Iriano e que estava com ele no carro na noite do atentado, sendo baleada. O crime aconteceu no dia 3 de fevereiro de 2016.

Com o resultado do julgamento, o policial Tibério Vinícius deve ganhar liberdade ainda nesta terça-feira.

O Ministério Público havia pedido a condenação do réu por homicídio qualificado e por tentativa de homicídio. A defesa do policial Tibério alegou que o crime foi praticado sob forte emoção, sustentando a tese de homicídio privilegiado, quando há domínio de uma compreensível emoção violenta, compaixão, desespero ou motivo de relevante valor social ou moral, que diminuam sensivelmente a culpa do homicida. De acordo com a defesa, o policial Tibério vinha sofrendo ameaças.