Por dentro da PM
Por Glaucia Paiva
Publicada: 22/07/2014 às 11h02

Governo já se apropria indevidamente de mais de R$ 500 mil por diferença de níveis da turma de PM's de 2004

Não é de hoje a notícia de que o Governo do Estado não vem cumprindo com suas obrigações pecuniárias junto aos servidores. Na Polícia Militar, por exemplo, PM's tem seus salários desatualizados mesmo após ocorrência de promoções como também de mudança de nível.

São vários meses, até anos, que os policiais, mesmo sendo promovidos, ainda continuam a receber o salário da graduação e posto anterior à promoção. Centenas de PM's encontram-se nessa situação, tendo suas diferenças salariais apropriados indevidamente pelo Estado, apenas observando sua remuneração ficarem com os temidos "restos a pagar".

O mesmo vem ocorrendo com a diferença de níveis dos PM's, os quais possuem uma progressão salarial a cada 3 anos (triênio). No entanto, esse mesmo direito concedido pelo atual Governo na implantação do subsídio, está sendo cerceado. Milhares de policiais já fizeram jus a progressão trienal, mas o Governo apenas ignora e se apropria indevidamente de uma parcela do salário do servidor policial militar.

O blog fez uma rápida análise e constatou que somente dos policiais militares pertencentes à turma de soldados de 2004, o Governo já se apropriou indevidamente de mais de R$ 500 mil. Isso por que a parcela devida por mês a cada PM da turma de 2004 é de R$ 70,02. Diferença mínima, mas ao analisá-la no todo, em oito meses (período que os PM's fazem jus) o Estado já se apropriou de R$ 560,16 de cada Soldado da turma de 2004, totalizando a apropriação indevida em R$ 504.144,00. Ressalte-se que esse valor se refere apenas aos PM's da turma de Soldados do ano de 2004, ou seja, um total de cerca de 900 PM's.

Muitos policiais já ingressaram na Justiça para terem seu salário devido pago pelo Estado, outros continuam a esperar a boa vontade e a consciência dos gestores em honrarem suas dívidas. Afinal, uma das transgressões militares pelas quais o PM pode ser punido é a assunção de dívida superior às suas expectativas salariais. Dessa forma, nada mais justo que isso também seja refletido na gestão pública. 

0 Comentários Enviar Imprimir Tamanho do texto A+ A-
Publicada: 26/05/2014 às 23h10

Governo promete 32% de reajuste a PM's do RN até primeiro semestre de 2016

Após indicativo de paralisação realizado pelos policiais e bombeiros militares do RN, o Governo do Estado se reuniu com os presidentes das entidades representativas dos Oficiais e Praças da PM e CBM para negociar reajuste salarial.

Os militares cobravam um reajuste de 56% sobre o subsídio recebido em decorrência da inflação, mas o Governo do Estado oferecera apenas 12%, ficando bem abaixo do esperado. Após mais de 3 horas de negociação, o Governo sugeriu o reajuste de 32% divididos em quatro parcelas, entrando em vigor já em setembro deste ano.

O reajuste seria gradual, onde já no mês de setembro deste ano ocorreria um reajuste de 6%, em março de 2015 mais 8%, em setembro de 2015 subiria mais 9% e, finalmente, em março de 2016 mais 9% de reajuste somando os 32% prometidos pelo Governo.

Com o reajuste, o Soldado PM receberá em setembro, em início de carreira, o salário de R$ 2,3 mil e o Coronel PM receberá R$ 11,6 mil. Ao final, em março de 2016, o Soldado receberá R$ 2,9 mil (nível I) e o Coronel fará jus a remuneração de R$ 14,5 mil (nível I).

As associações consideraram favorável o reajuste, uma vez que com a sanção da Lei de Promoções de Praças, os policiais e bombeiros militares do RN poderão progredir tanto profissionalmente como na questão salarial. 

0 Comentários Enviar Imprimir Tamanho do texto A+ A-
Publicada: 25/05/2014 às 21h24

Oficiais se juntam a Praças em acampamento para negociar reposição do subsídio e podem paralisar atividades

Oficiais decidem juntar-se a Praças da PM em acampamento

Em assembleia geral realizada na noite deste domingo, 25, os Oficiais da Polícia Militar do RN resolveram por se juntar aos Praças no acampamento montado em frente a Governadoria para, juntos, reivindicarem uma reposição salarial de 3 anos.

Os Oficiais irão se concentrar nessa segunda-feira (26) a partir das 14h30min em frente ao Posto de Abastecimento do Estado, localizado à margem da BR-101, e de lá partirão para o acampamento montado em frente a Governadoria, no Centro Administrativo do Estado.

Após a união, os presidentes das associações dos Oficiais e Praças dos policiais e bombeiros militares irão participar de uma reunião marcada para às 16 horas com a equipe econômica do Governo e o Chefe do Gabinete Civil, onde tratarão sobre a reposição salarial.

Os militares do RN reivindicam 56% de reposição salarial decorrente da inflação e do congelamento da remuneração nos últimos 3 anos. "Estamos com o salário congelado há 3 anos e vendo, a cada mês, nosso poder aquisitivo decrescer", desabafou um policial militar.

Caso o Governo não resolva a reivindicação da reposição salarial, os Oficiais decidiram, ainda, a apoiar a paralisação marcada para a próxima terça-feira (27).

Na última paralisação ocorrida no dia 22 de abril, os Oficiais se juntaram aos Praças Militares do RN, demonstrando a união da categoria pela valorização dos militares estaduais.

0 Comentários Enviar Imprimir Tamanho do texto A+ A-
Publicada: 21/05/2014 às 13h57

PM's de Natal passam mal após ingestão de quentinhas estragadas

Quentinha fornecida claramente demonstra não estar apta para consumo

A novela sobre a alimentação servida aos policiais militares do RN teve mais um capítulo de descaso. Dessa vez, não foi apenas um Batalhão que teve indigestão com as quentinhas servidas aos PM's, mas todo o efetivo das Unidades de Natal que usufruiu da alimentação fornecida passou mal na última segunda-feira (19).

A foto de uma quentinha com parte da alimentação foi postada nas redes sociais e claramente via-se que havia uma fermentação demonstrando previamente que a alimentação já se encontrava estragada. Entretanto, nem todas as quentinhas servidas demonstravam o estrago, o que levou alguns PM's a ingerir a alimentação fornecida como jantar.

Na mesma noite, entretanto, os relatos de policiais militares de todas as Unidades de Natal e Região Metropolitana que tiveram uma indigestão logo se espalhou. PM's do 3º BPM, 5º BPM, CIPAM, BPChoque, entre outras Unidades passaram mal e tiveram uma infecção intestinal.

Não seria a primeira vez que um fato desse ocorre. Policiais do BPChoque já sofreram anteriormente, quando todo o efetivo da Unidade "baixou" por problemas intestinais após a ingestão das quentinhas fornecidas.

Há, contudo, em andamento uma licitação para fornecimento de tickets alimentação no valor de R$ 10 para cada refeição realizada pelos Militares, totalizando cerca de R$ 7 milhões. Entretanto, ainda não há previsão para ser implementada a medida por questões burocráticas, o que prolonga o sofrimento dos PM's que necessitam se alimentar durante o serviço policial e constantemente vem debilitando sua saúde.

0 Comentários Enviar Imprimir Tamanho do texto A+ A-
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 « Anterior 1 de 32
Encontre-nos no Facebook
© Portal BO - O 1º Portal Policial do RN - Todos os direitos reservados - Política de Privacidade